Uma nova ideia. Um novo negócio. Vamos empreender?

Tempo de leitura: 2 minutos

Quando somos crianças temos a imaginação fértil e sonhos grandes, e algumas crianças, sonham em montar o próprio negócio, sabe porque? Porque, na infância não estamos preocupados com a conformidade social, apenas queremos colocar nosso sonho em prática e a tendência é dar certo com um bom planejamento, pois encorajamento e foco a criança já tem naturalmente. E não é nenhuma loucura pensar em abrir algo só seu e não ter uma rotina fixa. Segundo as estatísticas, o Brasil é considerado um país muito empreendedor, pois existem quase 19 milhões de empresas para cerca de 200 milhões de pessoas, ou seja, é quase uma empresa para cada dez pessoas.

Como todo negócio – seja ele seu ou não -, há coisas positivas e negativas a serem consideradas. Entre os positivos, destacam-se como já mencionamos ser dono do próprio nariz, não ter uma rotina fixa estabelecida e gerar mais networking, pois naturalmente você tende a participar de reuniões empresariais etc. E entre o lado negativo é necessário considerar o capital de giro, clientes e matéria prima. Mas calma, o nosso objetivo não é desanimá-lo e sim trazer motivos para que você se transforme em um empreendedor de sucesso. Então, o que te impulsiona a empreender?

De acordo com as estatísticas, muitas empresas fecham as portas dentro de quatro anos – e essa é uma média mundial, não apenas brasileira, – por falta de planejamento, pois levam em conta uma necessidade apenas do seu fundador e não da sociedade e/ou, por questão de custo levando as pessoas a não pagarem pelo serviço. E como nós não queremos que você faça parte dos 82% que fecham, vamos te dar três dicas para pensar no seu novo empreendimento.

1 – Não pense, mas observe
Segundo o cofundador de uma das mais famosas aceleradoras de startups americanas, Paul Graham, as melhores ideias são orgânicas. Ou seja, são ideias naturais da experiência pessoal. Dessa forma, a melhor maneira é não pensar e sim observar o cotidiano.

2 – Faça uma lista
Lembra quando você era pequeno e fazia lista de desejos para o Natal, por exemplo? É mais ou menos isso. No topo da folha você vai escrever “Eu odeio quando…” e vai colocar tudo o que te incomoda. Muitas ideias de negócios surgem assim, pois alguns desses descontentamentos de produtos ou serviços, é uma dor compartilhada por muitas pessoas.

3 – Pergunte para si
De que adianta você fazer pesquisas de campo, conversar com empreendedores, possíveis clientes e investidores se você não perguntar a maior pessoa interessada nisso tudo: você? Com o que gostaria de trabalhar o resto da sua vida? O que faria se soubesse que não teria chance de fracassar?

Se você já empreendeu, compartilhe conosco como surgiu a sua ideia. E se você está iniciando ou deseja iniciar, desejamos boas energias, planejamento e muita ação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *